Sobre minha dor...

Posted: segunda-feira, 11 de maio de 2009 by Jean in Marcadores:
4

Preciso correr. Preciso lutar. Preciso cruzar a linha de chegada e preciso ser paciente.
Aprendi a desistir de meus sonhos em busca de uma vida "segura", e a única segurança que eu tenho é de que algo está errado comigo.
Ao mesmo tempo que eu amadureço, parece que perco mais a minha identidade.
Já encontro um estranho em frente ao espelho, e não consigo nem mais chorar.

Eu desisti da música e desisti de minhas próprias vontades. Eu desisti de lutar e decidi ir com a multidão para o abate. E isso é ruim? Morrer na certeza de que vivi de acordo com os padrões societários e hipócritas. Isso é incerteza.

Na verdade olho para trás e nem vejo mais a ponte de onde pulei. Já não ouço mais sua voz e nem sinto mais o vento.
Estou entorpecido pelas minhas escolhas e estou sangrando graças as minhas atitudes.
Quem sabe se eu não me apegasse tanto ao que deixei...
Quem sabe se eu fosse diferente e simplesmente fechasse os olhos e aguardasse a morte chegar.

Quando será que conseguirei deixar de ser racional?

4 comentário(s):

  1. o texto ficou bom, mas eh ruim que isso esteja acontecendo com voce.

    o problema que isso acontece com a maioria de nos, comigo com certeza, mas muitos acham isso "normal".

    voce acha normal eu ser alguem que naum quero ser por que os "outros" querem que eu seja?

    bom, eu naum.

    prefiro tocar o foda-se na minha vida do que me sujeitar aos padroes racionais insanos.

    Estamos sempre aih brother, por que der e vier!

  1. Olá Amigo Jean,

    Quem está preso naquilo que quer?
    Quem se agarra como lapa ao passado?
    Se o segredo é apenas querer VER
    Sem julgamento ou sobra de pecado?

    Quem se sente perdido ou atarefado
    Sem tempo para pensar ou reflectir?
    Que se encontra agora consigo agastado
    Que nem sabe se quer ficar ou até ir?

    Abra seus olhos e todo o seu SER
    Veja com olhos do seu interno coração
    O ego só pensa e quer sempre o TER
    Idependentemente de ter ou não razão

    O seu Eu Superior e Interno é puro
    É um Ser de Paz, amor e tolerância
    Não faz juízos de valor, não é duro
    E com ele se evira toda a errância

    O que tem a fazer é ouvi-lo e sentir
    Que todo o Universo está em sua mão
    Se parar, escutar e aprender a intuir
    A Vida Una inteira vem morar no coração

    Ouça-me amigo, quase meu filho e irmão
    Tem toda a vida à sua frente se souber
    Que tudo exterior a si é apenas ilusão
    E que dentro de si está sempre a solução

    Aquilo que pretende não só não é real
    São conjunturas exteriores e impermanentes
    Que fomentam em si o querer só o mal
    Pois só os espírito e a alma são permanentes

    Um conselho como daria a meu filho, em forma de poema.

    Um grande abraço para si e muitos votos de felicidades.

    José António

  1. Amigo Jean,

    Este comentário é só para rectificar dois erros no poema que deixei. Assim:

    Na 1ª. quadra, na 4ª. estrofe, onde se lê "sobra", deve ler-se SOMBRA.

    Na 4ª. quadra, no 4º. verso, onse se lê "evira" deverá ler-se EVITA.

    Isto é o que acontece quando as coisas nos saem assim de sopetão, dum só jorro.

    Um grande abraço

    José António

  1. Anônimo says:

    Grande conflito que nos persegue, considero um dos grandes enigmas do homem...Nos prendemos no ideário cartesiano de que o homem tem controle total sobre suas ações e sobre o mundo... qualquer exceção, é desvalorizada e recriminada, e com isso, muitos acabam vivendo em uma espécie de marginalidade psicológica.E o mais curioso desse movimento, é que a grande maioria das pessoas vive este conflito, o que me faz refletir o porquê ainda acreditamos que existem pessoas que apenas são sugadas pelos padrões sociais tão presentes na forma de rotina e repressão. Deixo para você a seguinte questão: como descobrir em cada um que está ao seu o que está pro trás desta suposta racionalidade, pois acredito que aí sim, você conseguirá tocar no que há de mais belo no ser humano....

Liberdade de Expressão

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

Importante!!!

Todos os links e arquivos que se encontram no site, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra. Qualquer arquivo protegido por algum tipo de lei deve permanecer, no máximo, 24 horas em seu computador. - Eles podem ser baixados apenas para teste, devendo o usuário apaga-lo ou compra-lo após 24 horas. - A Aquisição desses arquivos pela internet é de única e exclusiva responsabilidade do usuário. - Os donos, webmasters e qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com a produção do site, não tem responsabilidade alguma sobre os arquivos que o usuário venha a baixar e para que irá utilizá-los. - O usuário que utilizar o site, tem total conhecimento, e aceita os termos referidos acima.